A Deep Legal desenvolveu algoritmos que leem as sentenças condenatórias e identificar se a empresa ganhou (extinto ou improcedente) ou perdeu (procedente ou parcialmente procedente).

A plataforma não controla ou agenda prazos, o foco é identificar o resultado do julgamento (procedente, parcialmente procedente, improcedente e extinto) para abastecer indicadores que permitam a análise do cenário da carteira.

Adicionalmente, os algoritmos também classificam, quando expressos na sentença, os valores líquidos fixados para ‘dano moral’ e ‘dano material’. Com isso, é possível classificar valores mínimos, máximos e médias e é mais frequente para dano moral, pois são comumente definidos na decisão de Primeira Instância.

É possível também fazer essa classificação por estado.

É importante compartilhar com os clientes e usuários que:

1) as sentenças sem valor expresso são desconsideradas.

2) são considerados os valores expressos na sentença, sem atualização

3) por ser uma plataforma de caráter analítico os valores extremos são desconsiderados para não gerar erro nos valores médios apresentados. Regra geral os valores acima de 50k.


Encontrou a sua resposta?